Negócio

A PPLA Participations é um veículo de investimento, constituído para realizar diversos investimentos em posição proprietária, incluindo diversos investimentos estrangeiros e alguns investimentos brasileiros. A PPLA Participations é o sócio administrador (general partner) da PPLA Investments, que é o veículo pelo qual os investimentos são realizados.

Área de Atuação

  • Principal Investments. Atividades de investimento em posição proprietária em uma ampla gama de instrumentos financeiros, incluindo investimentos em Merchant Banking e investimentos imobiliários principalmente no Brasil e investimentos em uma variedade de instrumentos financeiros no mercado global.
  • Private Equity. As atividades de private equity referem-se à gestão de fundos de private equity, que são Investimentos realizados em ações de sociedades de capital fechado ou de capital aberto cuja ação não pode ser negociada livremente em bolsas de valores, cujo capital é financiado por terceiros investidores qualificados e pela própria Companhia.

Histórico

A PPLA Participations foi constituído em 26 de março de 2010, em Bermudas, sob a forma de uma limited liability company de prazo indeterminado, já com o objetivo de ser o veículo de investimento do mercado na PPLA Investments, que, por sua vez, foi constituído em outubro de 2008.

Em 31 de março de 2010, ocorreram reorganizações societárias e aquisições que fizeram com que a PPLA Investments controlasse, indiretamente, a maioria das companhias de Merchant Banking dos sócios do Banco BTG Pactual e, dessa forma, a PPLA Investments deveria consolidar os ativos, passivos e resultados operacionais dessas companhias em suas demonstrações financeiras.

Em dezembro de 2010, os Membros do Consórcio adquiriram, direta ou indiretamente, Ações Classe D da PPLA Participations e participações Classe D na PPLA Investments, as quais representavam, antes da conclusão da oferta pública inicial, 16,0% do capital social total da PPLA Investments.

Em 25 de julho de 2011, foi aprovada pelo Banco Central uma reestruturação societária por meio da qual controladas até então da PPLA Investments, responsáveis pela condução das plataformas internacionais do Grupo BTG Pactual em Londres, Nova Iorque e Hong Kong, foram transferidas para o Banco BTG Pactual, aumentando a segregação entre a PPLA Investments e o Banco BTG Pactual. Essas transferências foram efetuadas pelo valor contábil e totalizaram US$188,1 milhões.

Em abril de 2012, o Grupo BTG Pactual completou sua oferta pública inicial de units na BM&FBOVESPA e na Alternext Amsterdam. Em outubro de 2013, as units do Grupo BTG Pactual deixaram de ser negociadas e listadas no segmento Alternext da NYSE Amsterdam e passaram a ser negociadas e listadas no segmento Euronext da NYSE Amsterdam, em uma migração que já havia sido previamente acordada com os reguladores europeus na época da oferta pública inicial de units do Grupo BTG Pactual, sendo que nenhuma nova ação ou unit foi ofertada ou emitida no âmbito dessa migração.

Em fevereiro de 2017 foram aprovados dois novos programas de units ("Novos Programas de Units") - que passaram ser negociados na B3 S.A. - Brasil, Bolsa, Balcão a partir de 16 de fevereiro de 2017, inclusive - compostos exclusivamente por valores mobiliários de cada uma das Companhias sendo: (i) units a serem negociadas sob o ticker BPAC11, compostas por uma ação ordinária e duas ações preferenciais classe A de emissão do Banco ("Units BPAC11") e (ii) units a serem negociadas sob o ticker BBTG12, compostas por um Brazilian Depositary Receipt ("BDR") representativo de uma ação classe A e dois BDRs representativos, cada, de uma ação classe B, de emissão da BTGP ("Units BBTG12" e, em conjunto com as units BPAC11, "Units BPAC11 e BBTG12").

Em 4 de agosto de 2017, foi aprovada a migração automática de todos os titulares remanescentes de units BBTG11 para a estrutura de negociação segregada de cada uma das Companhias, ou seja, cada titular de uma unit BBTG11 passou a deter automaticamente, a partir do início do pregão de 21 de agosto de 2017, uma unit BPAC11 e uma unit BBTG12 para cada unit BBTG11 detida anteriormente.

Em 6 de setembro de 2017, foi aprovado em Assembleia Geral Extraordinária o grupamento de ações Classe A e Classe B de emissão da Companhia, na razão de 9 para 1 a ser efetivado no dia 08 de setembro. A partir do pregão de 11 de setembro de 2017, a unit e os BDRs com lastro em ações de emissão da Companhia passaram a ser negociadas sob o novo nome de pregão "PPLA" e os tickers da unit e dos BDRs com lastro em ações de emissão da Companhia foram modificados de unit "BBTG12" para "PPLA11". A composição de cada unit continuou a mesma, sendo 1 BDR classe A e 2 BDRs classe B.